Para apontar as desigualdades entre os sexos, é fundamental reconhecer que também há desigualdade entre as mulheres!

Os gráficos mostram que a escolaridade das mulheres brancas é, em média, muito maior do que a das mulheres negras, principalmente se consideramos a população com mais de 45 anos. Isso pode indicar que estamos melhorando, já que as mulheres negras mais novas têm mais escolaridade. Mesmo assim, é importantíssimo pesquisar a desigualdade no acesso à educação, que deveria ser um direito de todos, e refletir sobre as implicações dessa assimetria – como os limites que ela impõe às possibilidades de trabalho, por exemplo.

É importante também reconhecer que há grupos particularmente desprivilegiados. Nesse exemplo, a desigualdade se manifesta entre mulheres brancas e mulheres negras, comprovando que os problemas relacionados a gênero não recaem igualmente entre os dois grupos.

Fonte: IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, 2015, segundo trimestre.

Autora: Mariana Parreiras, graduanda em Administração Pública na Fundação João Pinheiro, sob a supervisão de Bruno Lazzarotti, pesquisador na Fundação João Pinheiro.

Deixe uma resposta

Fechar Menu